Uma rápida introdução ao mundo das “bactérias boas”, ou probióticos

A CONSCIÊNCIA SOBRE OS PROBIÓTICOS VEM CRESCENDO

Possivelmente você já os conheça e faça consumo deles. Você leva consigo em suas viagens capsulas probióticas para manter seu estômago em ordem quando vai experimentar uma comida estrangeira? Ou dá ao seu filho gotas probióticas para auxiliar no balanceamento microbiano de seu organismo? Mais e mais pessoas vem tomando consciência da importância dos microorganismos probióticos e os adicionando a suas dietas para ter uma vida mais saudável.

PROBIÓTICOS SÃO “BACTÉRIAS BOAS”

Probióticos são culturas naturais. O termo deriva do grego que seria traduzido como “bons para a vida” ao contrário dos antibióticos, que seriam como “maus para a vida”. Em 2001, a FAO/WHO teria descrito os probióticos como sendo:

“Microorganismos vivos que quando administrados em quantidades corretas trazem grandes benefícios à saúde do hospedeiro” – FAO/WHO, 2001

Em outras palavras

1) Os microorganismos devem estar vivos quando consumidos;

2) A dosagem deve ser alta o suficiente para ter algum benefício;

3) O consumo deve trazer benefícios fisiológicos.

Esses são os três quesitos obrigatórios para uma bactéria ser designada como probiótica. Atualmente, a maior parte das bactérias probióticas pertencem aos gêneros Lactobacillus e Bifidobacterium.

TEU CORPO CONTÉM APROXIMADAMENTE 100 TRILHÕES DE BACTÉRIAS

O número de bactérias que vivem hospedados em nosso organismo supera o número de células que compõem nosso corpo. Estima-se que o corpo humano possua cerca de aproximadamente 37 trilhões de células em sua composição, mas o número de microorganismos hospedados é ainda maior, alcançando incríveis 100 trilhões de bactérias presentes no nosso corpo.

O MICROBIOMA

Nós nos referimos a todas essas bactérias como “microbioma”. Não é de surpreender que o microbioma exerce um papel importantíssimo no nosso bem-estar na forma como interage com nosso corpo. A maior parte das bactérias vivem em nosso intestino, e por isso as vezes você poderá escutar o termo “microbiota gastrointestinal” para designar essas bactérias. A área das bactérias probióticas e como elas devem ser consumidas e trabalhada vem atraindo muitos olhares e ganhando importante espaço nas pesquisas.

(traduzido e adaptado de CHR-Hansen.com)